Oie gente, tudo bem com vocês?


Pela primeira vez desde que a Pandemia começou, marquei presença num evento - a Festa da Cultura Coreana no Museu de Lisboa Palácio Pimenta - e foi um dia muito especial e feliz para mim! Eu adoro este género de festas e há algum tempo que não existia nenhuma...quando uma amiga minha do curso que estou a frequentar do IEFP (e que por sinal já está a terminar!!) mencionou esta festa fiquei super entusiasmada! No entanto ainda cheguei a contactar a Embaixada da Coreia acerca da mesma, pois não sabia se iria ser ao ar livre ou não, e se iria ser preciso fazer um teste covid ou não. Tenho de dizer que responderam-me prontamente e foram super simpáticos e cordiais.


Assim sendo, tomei conhecimento que seria um evento ao ar livre - o que é ótimo e não foi necessário nenhum teste ao covid. Infelizmente, não fui a tempo de me inscrever nas atividades pois tinham uma data limite e as vagas rapidamente foram preenchidas. A minha sobrinha e eu queríamos participar na Experiência Hanbok - vestir um traje tradicional coreano - mas não foi possível. Não faz mal, fica para a próxima!


As temperaturas estavam favoráveis e nós chegamos uns 40 minutos antes da festa começar no Museu, e por isso não tivemos nenhum tipo de problema para entrar. No entanto, sei que entretanto formou uma fila enorme lá fora e acredito que não tenha sido fácil para quem chegou depois, pois também havia limite de pessoas que poderiam entrar no recinto.

A minha sobrinha e eu, assim que entrámos, tivemos direito a alguns snacks coreanos grátis - para além da entrada no evento que também foi grátis. O Jardim era lindíssimo e repleto de pavões, o que eu achei giríssimo! Demos a volta ao Jardim para vermos as atividades todas que estavam a decorrer, e de seguida fomos até à zona do palco onde nos sentámos à espera que a programação começasse.


Primeiramente assistimos a música tradicional de percussão - Samulnori - que eu simplesmente adorei. De seguida tivemos o prazer de assistir à Dança do Leque e ainda a demonstração de Taekwondo. Gostei particularmente das atuações de Taekwondo de pessoas com deficiência, achei simplesmente maravilhoso. O fim da manhã ficou marcado por K-pop dance covers, em que tivemos o prazer também de assistir a uma professora de dança! Adorei ver o seu talento na dança!

O problema veio na hora do almoço. Assim que terminou a programação da manhã e veio a pausa para almoço, toda a gente foi ao mesmo tempo...eram apenas três rulotes de comida coreana que claramente também não estavam preparadas para servir aquela quantidade de gente (sendo que eventualmente deixaram de servir alguns pratos e uma das rulotes fechou). Pelo menos duas horas ficámos em pé na fila para entrar no recinto das rulotes, e depois foi mais uma eternidade à espera nas rulotes...chegámos a ter de esperar que fossem buscar comida porque já não tinham. Isto fez com que perdêssemos quase toda a programação da tarde. Só chegamos a tempo de assistir à cantora jazz - que cantou musicas tradicionais coreanas com um toque de jazz - e uma nova atuação de Samulnori. 


Apesar desse percalço, o evento estava extremamente bem organizado e foi um dia super bom e feliz para mim, pois já tinha saudades destes eventos. Acredito que para a próxima a questão da comida terá uma melhor organização.


Ah! E ao longo do dia fizeram vários sorteios com prémios muito fixes, eu não ganhei nada MAS a minha sobrinha levou para casa uma coluna da LG!!! Brutal, neh??
E já agora o vestido é da C&A, e foi super baratinho nos saldos! *-*

Aproveito para agradecer à Embaixada da Coreia por nos ter proporcionado um dia assim, e a todos os patrocinadores do evento! Foi top demais!

Aproveitem para assistir o REELS que fiz acerca da festa no meu Instagram AQUI.

Gostaram de conhecer esta festa? Beijinhos*

 Oie gente tudo bem com vocês?



A minha última grande viagem pré-pandemia foi a Itália e desde já confesso que quero voltar a Veneza! Ehehe. Foi a primeira vez que visitei várias cidades de um só país, sendo que fizemos várias viagens de comboio e apesar de cansativo, valeu muito a pena!




A nossa primeira paragem foi Veneza. Quando chegámos ao aeroporto, apanhámos um barco que parecia que estava a demorar uma eternidade a chegar ao destino ahah. Fomos até ao nosso hotel colocar as malas - e estávamos bem centradas e numas ruas maravilhosas perto da Praça de São Marcos. Tudo em Veneza é magnífico - as ruas, as paisagens, a arquitetura, os barcos, as gondolas, os monumentos... É um sítio sem dúvida que quero voltar e para estar mais tranquila e a beber capuccino ihihih. Eu nunca lá tinha estado e achei surpreendente que tudo lá é à base de barcos, mas depois pensando bem faz imenso sentido não é mesmo?? Tipo os táxis, ambulâncias, as pessoas locais...tudo são barquinhos. Achei imensa graça!




Visitámos vários pontos turísticos - a basílica, campanário, ponte de rialto, ponte dos suspiros, e andámos de gondola! Uma experiência inesquecível! Só ficámos por lá dois dias, e depois apanhámos o comboio para Pisa. Chegámos de noite e vieram-nos buscar à estação para nos levarem para o hostel com wc partilhado. Primeira vez que fiquei num lugar assim e fiquei surpreendida por até não ter sido tão mau quanto eu pensei... Ahahah. Acordámos cedo para visitar a zona da Torre de Pisa! É lindoooo !! Achei que fosse mais inclinada ahaha e achei que fosse maior. Passámos lá a manhã e depois...Pizza em Pisa!!! E acabei por experimentar Tiramisu nesse restaurante...eu odeio tiramisu em Portugal mas em Itália...wowww amei. À tarde apanhámos um comboio para Roma! E querem saber o mais engraçado? Estava um senhor a posar com um gelado em Pisa, e essa mesma pessoa estava na nossa carruagem do comboio, parou em Roma também e veio para o mesmo hotel!! Gente ??? Wowwww  ahahaha.








Roma...eu já lá tinha estado há uns anos atrás. Sinceramente achei a cidade bem mais cheia, com imensas filas para todo o lado, o que não me aconteceu na primeira vez. Visitámos o Coliseu, fontana di trevi, vaticano, etc...E só sei que fiquei três horas a torrar ao sol para entrar no Coliseu...arghhh. É uma cidade interessante, mas realmente é pena as filas e o cheiro a poluição. Achei a cidade mais desconfortável de se estar desta vez. Na primeira vez que lá estive, foi mais tranquilo...apesar de já na altura ter morrido imenso de calor, como fiquei mais tempo consegui ter um dia de pausa para piscina e consegui andar mais tranquila a visitar tudo. Desta vez como foram só três dias (que dava perfeitamente há uns anos atrás mas agora a cidade parecia estar a abarrotar) não tivemos propriamente uma pausa o que fez alguma diferença.




Adorava voltar a Itália e visitar outras cidades! É um país tão rico em cultura e paisagens deslumbrantes, comida muito boa, não consigo resistir ehehe. E apesar de tudo, foi uma boa viagem! No entanto fiquei mega inchada, e estava imensoooo calorrrr e muitas filaaaaas, o que foi terrível. Mas sobrevivi eheheh




E vocês, já visitaram alguma destas cidades? 

Beijinhos*

 Oie gente, tudo bem com vocês?


Desde o final de Abril que estou num curso do IEFP chamado Gestão de Redes Sociais, sendo que um dos módulos é Escrita Criativa (e sinceramente até agora foi o meu favorito) e a formadora lançava sempre desafios super interessantes. Um deles foi fechar os olhos por dez minutos, e absorver tudo o que ouvimos e sentimos, para no fim escolher um dos estímulos para escrever e aprofundar, e refletir. 


Hoje venho partilhar com vocês o texto que escrevi, pois apesar de não ser a melhor coisa deste mundo, foi algo bastante sentido e até emotivo. Sinceramente este desafio acho que foi a melhor coisa que a formadora poderia ter pedido, pois penso que estava mesmo a precisar de fazer isto e deixar-me levar pelas emoções. Nestes dez minutos apercebi-me de mais coisas do que eu poderia imaginar.

"Para mim o que mais se destacou foram os pingos da chuva, porque a Tânia de outrora teria simplesmente se levantado e ido embora. Provavelmente nem teria aguentado o exercício, dez minutos de olhos fechados sem fazer nada para além de ouvir e sentir? Isso seria chato e aborrecido, porque sempre preciso de estar a fazer alguma coisa nem que seja só estar com o telemóvel a ver o que se passa nas redes sociais que normalmente é sempre um grande nada, mas quando dou por mim já passaram horas. Apesar de ser uma pessoa que stressa com facilidade, tento acalmar-me sempre olhando para o lado positivo no negativo: a Pandemia trouxe imensa coisa má para todos, no entanto no meio de tudo isto, consegui encontrar-me, conhecer-me, e sobretudo, conhecer melhor o que me rodeia. Moro em Cascais desde que nasci e como é que nunca parei para realmente apreciar a minha cidade e todas as paisagens maravilhosas que tenho aqui tão perto? Conhecia melhor Lisboa do que a minha própria casa. No segundo confinamento prometi a mim mesma começar a ser mais ativa, porque já não se aguentava estar em casa desempregada a acordar ao meio dia para ficar na cama a assistir séries, não é? Então resolvi criar uma rotina, dormir mais cedo, acordar mais cedo, sair para fazer caminhadas e assim descobri lugares lindíssimos. Descobri que sou mais forte do que eu pensava, que sou mais determinada do que eu achava, e descobri como é bom simplesmente parar e apreciar tudo o que me rodeia. Por isso os pingos da chuva nutriram uma emoção mais forte em mim: descobri que posso ficar dez minutos simplesmente a refletir de olhos fechados, a absorver todos os sons e cheiros, e sentir a chuva a tocar-me e a molhar os meus óculos e está tudo bem. E quando dei por mim, os dez minutos passaram, os meus olhos lacrimejavam, e pela primeira vez em muito tempo eu estava orgulhosa de mim."


A Pandemia fez parar o mundo, estragou-me planos, trouxe-me muita incerteza e instabilidade a todos os níveis, no entanto vejo que apesar de tudo, consigo ter momentos felizes, reconheço que me tenho esforçado para ser mais ativa, e começo a estar mais em paz comigo mesma. Há que tentar ver a luz no meio da escuridão, e mesmo que ainda haja um longo caminho a percorrer nesta vida incerta e neste futuro incógnito, tive mudanças positivas. E consegui perceber tudo isto em dez minutos. 


Desafio-vos a fazer o mesmo exercício e depois contem-me tudo nos comentários!

Beijinhos*

Oie gente, tudo bem com vocês? <3


Hoje venho falar-vos do Santuário da Peninha, em Sintra, que se nunca visitaram eu acho que vale muito a pena! Fica um pouco escondido mas a paisagem é brutal.



A primeira vez que visitei fui sozinha, estava sem nada para fazer e uma amiga minha sempre falava deste lugar. Acabei por colocar no gps e lá fui eu no meu carrinho. O GPS primeiro começou a mandar-me por um caminho que achei estranho, então só segui em frente e acabei por encontrar uma placa. Mesmo assim o caminho é rodeado de árvores, eu achei lindíssimo, mas tem que se ter algum cuidado. Estacionei e subi a pé até ao Santuário, é um pouco íngreme a subida ahaha. Mas quando lá cheguei simplesmente adorei o lugar e claro, a paisagem! O Santuário da Peninha fica numa elevação da Serra da Sintra, nao muito longe do Cabo da Roca - que também é lindo, apesar de ser sempre uma grande ventania ahaha! Acho que só uma vez na vida visitei o Cabo da Roca sem vento!! Até fiquei parva como isso aconteceu? Ahaha.






Depois de lá ter ido explorar sozinha (o regresso a casa também foi engraçado, sempre rodeada de árvores e sem saber quando ia chegar à civilização ahaha) acabei por lá voltar com amigos meus, que também gostaram bastante do sítio tal como eu! Outra coisa interessante é que é completamente grátis. Por isso aconselho vivamente para quem não conhecia este sítio, para visitar quando tiver a oportunidade. A zona também é ótima para caminhadas interessantes na natureza.



E vocês conheciam este lugar? Acharam interessante?



Beijinhos*

Com tecnologia do Blogger.